Concurso de vídeos mobiliza escolas públicas do RS contra a violência

23688070

Com um concurso de vídeos que mobilizou centenas de escolas no Rio Grande do Sul, um programa de combate à violência está conseguindo passar a mensagem desejada em busca de uma cultura de paz e ainda engajar alunos, pais, professores e funcionários na ideia. O objetivo era unir todos em um projeto de divulgação das boas práticas promovidas pela Comissão Interna de Prevenção a Acidentes e Violência Escolar (Cipave) no Estado. O resultado chegou a surpreender os organizadores: foram centenas de milhares de votos logo nos primeiros dias de concurso, uma iniciativa da Secretaria de Comunicação do governo estadual.

Houve adesão de 350 escolas públicas que, cada uma com suas peculiaridades, atenderam à proposta de fazer lipsync (dublar) um jingle de campanha da Cipave. Muitas convocaram, além dos estudantes e docentes, outros representantes da comunidade, como religiosos, policiais, bombeiros e diversas entidades. Nas escolas rurais, houve quem escrevesse o nome do projeto com hortaliças cultivadas no colégio, ou ainda quem mostrasse os tratores e animais que fazem parte do seu dia a dia. Escolas indígenas também destacaram sua realidade, apresentando cocares e outros objetos típicos de sua cultura.

_ No início, as escolas tinham medo. Pensavam que não seriam capazes de fazer a filmagem. Mas se interessaram, começaram a pesquisar, a buscar parcerias na comunidade e conseguiram realizar trabalhos maravilhosos _ comemora Luciane Manfro, coordenadora estadual da Cipave.

Na votação online que segue aberta até domingo (24 de setembro), mais de 500 mil votos foram contabilizados apenas nas primeiras 48 horas. Ao fim da primeira semana de concurso, quase 300 mil votos já haviam sido dados para os vídeos.

Queda nas estatísticas de violência escolar

Luciane explica que é preciso “conquistar” as escolas para que integrem o projeto, já que a participação é voluntária. O objetivo da iniciativa, que foi criada por lei em 2012, mas só saiu do papel em 2015, é conscientizar todos os envolvidos no contexto escolar de que violência e ensino não combinam. Essa proposta tem sido alcançada com a redução nos casos de bullying e cyberbullying, com o menor registro de agressões físicas e verbais a professores e funcionários, com mais informação sobre questões de sexualidade e gênero, entre outros.

Nas escolas participantes, a Cipave identificou queda de 23,3% em casos de indisciplina entre 2015 e o primeiro semestre deste ano. Cerca de 2,5 mil escolas estaduais já aderiram ao projeto. Quando passam a integrar a comissão, as instituições de educação básica são convidadas a pensar em projetos de combate à violência em diferentes formas e torná-los realidade a partir de parcerias com outros órgãos públicos, empresas e representantes do terceiro setor. As parcerias geralmente são feitas sem custo para o colégio.

_ No início, as escolas resistem um pouco, mas a gente insiste, mostra resultados de outros lugares e elas acabam aderindo e promovendo várias ações úteis para a boa educação _ diz Luciane.

Para participar, é preciso escolher representantes de cinco segmentos: alunos, pais, professores, direção e funcionários de escola precisam estar unidos para promover o projeto. Como uma iniciativa do governo estadual, adotada a partir de um projeto pioneiro em Caxias do Sul, a Cipave reúne mais escolas estaduais, mas também instituições municipais e particulares têm demonstrado interesse. Com grande adesão no Interior, o objetivo da comissão é agora também conseguir bons resultados na Capital, onde os colégios públicos têm demonstrado mais resistência em aderir à iniciativa.

Concurso

O concurso “Tamo Junto com a Cipave” busca promover a cultura da paz e a valorização da escola pública por meio da prevenção de conflitos e do combate ao bullying. Para engajar a comunidade escolar, alunos de todo o Estado foram convocados a fazer um vídeo “dublando” o jingle oficial do projeto. Os vídeos mais criativos, além do reconhecimento, vão receber prêmios.

Os vídeos inscritos que não se enquadraram nos critérios técnicos previstos no regulamento do concurso também serão valorizados na categoria Cultura da Paz, criada para incentivar a participação da comunidade escolar.

Cronograma

– As inscrições foram realizadas entre 7 de julho e 31 de agosto.

– A votação online segue até 24 de setembro.

– A divulgação do resultado acontecerá no dia 25 de setembro.

Como votar

– Acesse cipave.rs.gov.br/tamo-junto-com-a-cipave (para votar na categoria principal) ou cipave.rs.gov.br/cultura-da-paz (para votar na categoria Cultura da Paz).

– Confira os vídeos. É possível organizá-los por ordem alfabética, por cidade ou por aqueles com maior número de votos.

– Vote no seu vídeo preferido

Premiação

1° lugar – a escola campeã receberá um kit audiovisual, troféu especial e terá seu vídeo exibido em um canal digital jovem e no intervalo de um programa televisivo.

2° lugar – o segundo lugar receberá um troféu especial e terá seu vídeo exibido em um canal digital jovem.

3° lugar – o terceiro lugar receberá um troféu especial e terá seu vídeo exibido em um canal digital jovem.

Fonte: Zero Hora

Foto: Divulgação